O valor do tráfego direto no Google Analytics e como identificá-lo

O valor do trafego direto para sua estrategia de marketing digital

Qual o valor das métricas de marketing digital para sua empresa? E para sua estratégia? Percebo que existe uma confusão relacionada a métricas de marketing digital, tráfego e canais do site, blog e claro o que envolve relacionadas ao Google Analytics.

Pensando nisso, vou detalhar em uma série posts aqui no blog Papo Estratégico sobre cada canal de tráfego do seu site ou blog. Você vai sanar de uma vez por todas qualquer dúvida e como aproveitar para sua análise cotidiana e claro estruturar sua estratégia e planejamento de marketing digital.

O Google Analytics oferece análises de tráfego detalhadas em uma ampla variedade de métricas, mas, na minha experiência, uma das mais reveladoras é o tráfego direto. Começaremos nossa série com esse post incrível escrito com bastante detalhes para você não perder nada ok?

Você vai aprender nesse artigo:

  • Conceito do tráfego direto
  • O valor do tráfego direto na sua estratégia
  • Estatísticas do tráfego direto
  • Tutorial de como analisar o tráfego direto na sua conta do Google Analytics

Uma pesquisa da W3Techs sugere que mais da metade de todos os sites (54,4%) na web usam o Google Analytics, incluindo sites populares como o YouTube, Tumblr, Reddit e até WordPress.

O que exatamente o tráfego direto envolve?

Muitos comerciantes ficam confusos sobre o tráfego direto e o que é exatamente isso.

Por definição, o tráfego direto significa simplesmente que os visitantes chegam ao seu site de duas maneiras: digitando o URL do seu website diretamente na barra de pesquisa ou acessando-o por meio de um favorito.

No entanto, isso não significa necessariamente a situação real e completa, porque o tráfego direto pode vir de várias outras fontes também.

Vejamos alguns cenários:

  • Um usuário clica em um link em um e-mail
  • Um usuário clica em um link no Skype
  • Um usuário clica em um link em um PDF ou Doc
  • Um usuário clica em um link em um aplicativo para dispositivos móveis
  • Um usuário clica em um link de um site seguro (https: // alguma coisa) para seu site não seguro (apenas http: // alguma coisa)
  • Um usuário clica em um encurtador de URL
  • Um usuário clica em um link em qualquer software de desktop em geral

Como você pode ver, a fonte específica de tráfego direto pode ser um pouco obscura às vezes .

Normalmente, o tráfego direto ocorre sempre que o Google não pode determinar outra referência (por exemplo, mecanismos de pesquisa, blogs, mídias sociais, outros sites, etc.).

No entanto, frequentemente o tráfego direto vem de alguém digitando diretamente seu URL ou através de um favorito.

O valor do tráfego direto

Então, qual é o grande problema com o tráfego direto?

Por que você deve informar sobre isso e o que exatamente significa para sua marca?  De um modo geral, o tráfego direto pode significar uma das quatro possibilidades.

1. Repetir Visitas

Digamos que seu tráfego direto esteja vindo de uma das duas vias tradicionais, em que os visitantes estão digitando diretamente o URL do seu site ou acessando por meio de um favorito.

Isso geralmente significa que você está recebendo visitas repetidas e que as pessoas estão interessadas o suficiente em sua marca para voltar ao seu site.

Para um e-commerce, isso pode significar que você está recebendo vendas repetidas, o que é indicativo de uma experiência positiva do cliente.

Os consumidores ficaram satisfeitos com o valor do seu produto ou serviço, com a interface do site, com a navegação, etc., e estão potencialmente interessados ​​em fazer outra compra.

Analisando de outra forma, se você tem um blog, o tráfego direto indica que os leitores ficaram impressionados o suficiente com o seu conteúdo para retornar mais uma vez. Interessou ao ponto de terem a intenção de explorar o resto do seu conteúdo com mais detalhe.

Isso é benéfico por razões óbvias. Embora nem sempre seja fácil identificar o motivo exato pelo qual você está recebendo essas visitas, geralmente você está fazendo algo certo se estiver gerando um volume considerável de tráfego direto.

2. Boca-a-boca

Se uma pessoa recomendar sua marca para um amigo, parente ou colega, isso poderá resultar em tráfego direto, sugerindo que eles chegaram ao seu site digitando diretamente o URL do seu site.

Em outras palavras, esse tráfego veio por meio de recomendações boca-a-boca. Gerar tráfego dessa maneira é encorajador porque sugere que você estabeleceu algum grau de fidelidade à marca.

Isso mostra que uma pessoa ficou feliz o suficiente com sua marca para recomendá-la pessoalmente a outra pessoa. Também mostra que a pessoa a quem recomendaram sua marca foi obrigada a digitar o URL manualmente.

Outra vantagem do tráfego boca-a-boca é o impacto positivo que ele pode ter nas conversões .

Um estudo realizado pelo Google “74% dos consumidores identificam o boca-a-boca como um importante influenciador em sua decisão de compra”.

Se você obteve tráfego direto através do boca-a-boca, sua probabilidade de fazer uma venda aumenta significativamente.

3. Marketing Off-line

As tradicionais técnicas de marketing off-line, como publicações impressas, mala direta e redes cara a cara, perderam parte do seu dinamismo graças ao crescimento do marketing digital, mas ainda desempenham um papel importante na geração de leads para muitas marcas.

Em alguns casos, o tráfego direto é o resultado de alguém aprender sobre sua marca off-line e inserir diretamente o URL do seu website.

É diferente de uma pesquisa de marca, em que alguém digita “palavras-chave” da marca (por exemplo, o nome de sua empresa) em um mecanismo de pesquisa e encontra seu site por meio das páginas de resultados de mecanismos de pesquisa (SERPs).

A aquisição de tráfego direto informa que um visitante conhecia seu URL específico e acessou imediatamente seu site.

Se você está colocando uma forte ênfase no marketing offline, o tráfego direto sugere que está funcionando. Você conseguiu cativar as pessoas o suficiente para motivá-las a visitar diretamente seu site.

4. Força da Marca

Coloque todos esses pontos juntos pois eles significam uma coisa: sua marca está começando a se materializar e se fortalecer.

Os consumidores se familiarizaram e, ao menos, se sentem à vontade com a sua marca, a ponto de ser o que surge quando pensam em um determinado produto ou serviço.

Quanto mais tráfego direto você recebe, mais forte é seu “patrimônio de marca.”

Aterrissar diretamente em seu site não significa necessariamente que os visitantes estejam prontos para comprar imediatamente. A maioria de seus leads – mesmo aqueles adquiridos por meio do tráfego direto – ainda vão precisar de algum incentivo.

Mas isso mostra que eles estão, pelo menos, dispostos a visitar seu site diretamente e realizar algumas pesquisas preliminares. Isso indica que você estabeleceu um nível sólido de brand equity e que está indo na direção certa.

Como analisar o tráfego direto do seu site

Para exemplificar a análise prática, veja abaixo nos prints como fazer a análise. Para essa amostragem estou utilizando a conta demonstração do próprio Google Analytics.

É uma conta totalmente funcional desse serviço, que pode ser acessada por qualquer usuário do Google. Usar essa conta é uma ótima maneira de visualizar dados reais de empresas e testar os recursos do Google Analytics.

Vamos colocar a mão na massa. Acessar suas métricas de tráfego direto no Google Analytics é bastante simples. No seu painel principal, clique em “Aquisição”.

Aquisicao Google Analytics Papo Estratégico

Em seguida, clique em “Visão geral”.

Aquisicao Geral Google Analytics Papo Estrategico

No topo da página, você verá um gráfico de pizza chamado “Principais canais”.

Aquisicao Grafico Pizza Analytics Papo Estrategico

Isso fornecerá uma visão rápida de como seu tráfego direto se compara a outras fontes de tráfego, como pesquisa orgânica, referência, social e assim por diante.

Como você pode ver aqui, o tráfego direto responde por 19,2% do tráfego geral do site.

Para dar um passo adiante, clique em “Direto” em “Aquisição”.

Aquisicao direto Analytics Papo Estrategico

A partir daí, você poderá ver em quais páginas específicas os visitantes do seu site foram inicialmente direcionados. Em outras palavras, estas são as páginas que os visitantes digitaram em sua barra de URL ou marcaram como favoritos.

Neste ponto, você deve ter uma boa noção de quais páginas estão sendo acessadas diretamente com mais frequência.

Em muitos casos, isso simplesmente será sua página inicial. Outras vezes, pode haver determinadas páginas de destino, páginas de produtos ou até mesmo uma postagem de blog em que as pessoas estejam extremamente interessadas.

A análise dessas informações fornecerá informações valiosas que você poderá usar para ajustar sua campanha de marketing no futuro.

Mistérios do tráfego direto

É importante observar que, embora o Google Analytics seja uma ferramenta altamente eficaz, seus relatórios de tráfego diretos nem sempre são 100% precisos.

De acordo com Gene McKenna da Search Engine Land :

Todos sabem que os navegadores nem sempre denunciam de onde vieram os visitantes quando chegam a um site. Quando eles não informam onde estavam no cabeçalho do referenciador de Protocolo de Transferência de Hipertexto (HTTP), geralmente o tráfego é considerado ‘Direto’ – o que realmente significa ‘não temos ideia de onde eles vieram, talvez eles tenham digitado a URL ou atingiu um marcador.

A Search Engine Land até fez um estudo analisando o tráfego direto do Groupon, e descobriu que “até 60% do tráfego ‘direto’ é, na verdade, uma busca orgânica”.

Assim, sempre que o Google Analytics não conseguir identificar um referenciador específico, ele classificará esse tráfego como direto quando, na verdade, ele passou pela pesquisa orgânica.

Isso não quer dizer que 60% de seu tráfego direto seja impreciso e realmente tenha sido feito por meio da pesquisa, mas é algo que deve ser lembrado ao analisar seus relatórios.

Percebemos que em alguns casos temos que buscar outras formas de ter uma métrica 100% real. No entanto, você ainda pode ter uma boa ideia do estado do tráfego direto.

A popularidade e a “autoridade” do Google Analytics são uma prova de seus recursos de geração de relatórios. Uma grande parte de seu atrativo é sua interface intuitiva e fácil de usar, bem como o fato de a versão básica ser gratuita.

Embora o Google Analytics ofereça uma ampla gama de recursos, os profissionais de marketing definitivamente desejam se familiarizar com os relatórios de tráfego diretos.

Essa não é apenas uma maneira eficiente de avaliar a eficácia de suas técnicas de marketing boca-a-boca e off-line, mas sim uma noção geral de quão forte é sua marca de maneira geral.

Junte tudo isso e o Google Analytics pode ser um grande trunfo para sua campanha de marketing e pode fornecer insights importantes para moldar sua estratégia no futuro.

Quais outras informações você descobriu ao explorar seu tráfego direto no Google Analytics? Deixe seu comentário e compartilhe suas experiências.

Leadlovers email marketing banner